olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

aventuras em la rioja, parte 1: talampaya

com o primeiro dia inteiro em Villa Unión tomamos um transfer até o parque nacional Talampaya, que fica uns bons quilômetros de distância do povoado.

no parque, sem carro, não temos muita opção senão tomar uma excursão para conhecer o cânion. fomos numa em um caminhão adaptado com uma parte descoberta em cima. de lá dá pra ir tirando fotos sem brigar com janela suja.

img_1676

na verdade foi massa porque milhões de bichinhos: guanacos, ñandus e uns tipos de lebres e roedores cujo nome eu já esqueci. o esquema excursão é mei chato porque aquele monte de gente se jogando na sua frente pra tirar uma selfie e desde do ônibus sobe no ônibus ronc.

img_1722

e claro que o cânion: enorme enorme; nas fotos a gente perde essa noção da grandeza da coisa. e na verdade mesmo quando estamos lá, ao vivo. quando calha de aparecer um humanozinho no pé do paredão a gente tem a perspectiva do tamanho.

img_1714

img_1742

a excursão incluiu uma parada com vinho branco e suco e snacks no meio do cânion, o que me pareceu bem desnecessário, mas enfim.

lá tem também um tal sendero del triasico com uns dinos bem safados, mas com um cenário de quase deserto que faz o percurso interessante.

dsc_0064

um dino fazendo photobomb.

aí que terminada a excursão ficamos ali matando tempo e se escondendo do sol pra pegar carona com uns guias que voltavam de carro pra Villa Unión. de manhã fazia um frio terrível e ali passado meio-dia um calor de mais de 30 graus.

o guia depois na volta me esclareceu o estranho sotaque riojano (e eu descobriria depois que está presente praticamente em todo o norte e também em San Juan) que não pronuncia o R de, por exemplo, sierra. eles dizem algo entre sieja e sieza (no caso z e j da pronúncia do português). incrível como a gente logo se acostuma e volta a entender tudo. também altos papos sobre política e educação e as diferenças entre Brasil e Argentina.

gosta do meu trabalho?

receba novidades por e-mail: assine a newsletter.

apoie minha produção e receba em casa o zine rabiscologia.