olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

de onde surgem as ideias

a pergunta mais ouvida pelos escritores (e quando digo escritores, não estou falando dessa gente de livro publicado e noite de autógrafos, mas qualquer um que se arrisque a inventar algumas narrativas ou versos e tenha a audácia de declarar isso para alguém): de onde você tira suas ideias? como se ideia fosse uma coisa-coisa, um troço meio amorfo ou talvez meio cilíndrico, uma caixinha que a gente pega n’algum lugar com uma etiqueta amarela na tampa.

mas é que as ideias a gente não tira; as ideias surgem, as ideias a gente encontra, tropeça nelas, a qualquer momento. andando na rua, por exemplo. capoft: era uma ideia. ops. às vezes passam meses ausentes, escondidas. depois uma delas resolve dar as caras, com a desculpa de que se atrasou porque se perdeu no aeroporto de Frankfurt (ouvi dizer que isso é comum). as ideias aparecem coloridas no meio de um devaneio pré-sono (e te deixam acordado até às quatro da manhã): uma frase, um rosto, uma sensação.

assim, do nada.

juro.

as ideias surgem do nada.

a tirinha é do Liniers (gênio).

gosta do meu trabalho?

receba novidades por e-mail: assine a newsletter.

apoie minha produção e receba em casa o zine rabiscologia.