olivia maia - escritora desterrada. meio artista.

desenredo

me vem a literatura pelos poros. escrevo mentalmente, trechos de livros inexistentes que jamais existirão, trechos que se perdem tão logo são formulados, formulações que me escapam. vêm num momento de semi-vigília, quase-sono ou nem isso. os pensamentos que tomam forma em palavras, estruturas sintáticas que se desenredam e se criam sozinhas. escrevo meus pensamentos, mentalmente, como quem escreve em segredo um livro impublicável.

gosta do que eu escrevo?

receba novidades por e-mail: assine a newsletter.

colabore com meu trabalho: compre meus livros ou faça uma contribuição única ou mensal.