olivia maia - escritora desterrada. meio artista.

são paulo noir: mancha de café

está nas livrarias o livro São Paulo noir, da Editora Casa da Palavra. nas palavras da editora:

Pauliceia é tema do novo livro da série Noir. Uma seleção de histórias surpreendentes onde a cinzenta São Paulo, mais do que um simples cenário, torna-se personagem. Contos policiais que retomam a atmosfera noir imortalizada por Hollywood em filmes como “O falcão maltês”, escritos por nomes como Marcelo Rubens Paiva, Mario Prata, Jô Soares, Drauzio Varella, Ferréz, Vanessa Barbara, entre outros.

e “entre outros” está meu conto Mancha de café, abrindo a coletânea em pleno bairro da Sé:

whatsapp-image-2016-11-25-at-16-05-50

já é o segundo livro da série Noir que se passa em uma cidade brasileira; o primeiro foi o Rio noir.

o conto Mancha de café comecei a escrever antes ainda do convite para participar do livro, mas empaquei pelo caminho por não saber o que fazer com aquela ideia. era um conto, uma novela? um rabisco, talvez? tinha uma protagonista e sabia dela o que ela me contava (não muito mais). nem o nome dela ela sabia direito (ou se sabia, não me contou). enfim veio o convite e agarrei o bairro da Sé. precisava de uma área com muito ruído e advogados. se a ideia inicial não tinha cidade definida no texto era mera desculpa: todo tempo eu estava imaginando o centro de São Paulo enquanto escrevi aquelas primeiras linhas.

e nada como um prazo pra destravar escrita bloqueada. o conto foi completado aos poucos, em trânsito, entre o Rio Grande do Norte e São Paulo, onde enfim revisitei o bairro escolhido só pra me certificar de algumas curvas e becos. missão cumprida.

e pra quem mora em São Paulo, vai ter lançamento!

Salvar

gosta do meu trabalho?

receba novidades por e-mail: assine a newsletter.

apoie minha produção e receba em casa o zine rabiscologia.