olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

semana estratégica

, , ,

o plano inicial era (formulação que já se repete nesses relatos) ficar uns quatro ou cinco dias em Cafayate, aproveitar que já conheci bem o lugar, que o hostel é simpático e barato e tem empanadas geniais e vinhos por todo lado; aproveitar pra adiantar bastante trabalho de revisão, publicar fotos e relatos pendentes (vejam que obviamente parte do plano funcionou) e organizar um pouco a cabeça antes de seguir pra uma nova etapa da viagem.

estava já três noites e veio a dona do hostel me sugerir que eu desse uma ajuda, ficasse cuidando do hostel à tarde e à noite, que fosse às paradas de ônibus convencer gente a ir ao hostel; aí não pagava a hospedagem, ganhava o almoço e podia ficar na área comum trabalhando.

topei.

meio chato ir às paradas de ônibus e encher as paciências dos mochileiros, mas dá pra tocar o foda-se um pouco e simplificar com ei, tenho esse hostel, que tal? não? ok, suerte. que não dá pra levar a coisa toda muito a sério. pior ainda é ficar fazendo concorrência com os outros dois ou três que fazem o mesmo, um deles até bastante simpático e outro deles até bastante cuzão (ajuda o tiozinho que tira as malas do bagageiro e fica com toda a gorjeta).

mas bom porque eu podia tomar uma cerveja ou um vinho à noite enquanto conversava com a turma e estava trabalhando. outra: também não posso levar muito a sério se fico quase todo o dia de guarda em troca de uns teóricos 70 pesos diários.

thibaut, meu companheiro de vinho.

último dia inclusive comprei um vinho sem rótulo por indicação do rapaz do outro hostel que me fazia concorrência na parada de ônibus (o simpático, no caso) e junto de um argentino de Rosário e depois também de um alemãozinho com cara de David Luís (e dezenove anos) matamos a garrafa com um resto de corn flakes que fez as vezes de aperitivo.

até esse último dia ainda não sabia se ia tomar o ônibus na segunda-feira com rumo a Santa María ou se ia direto a Belén, ainda mais porque toda gente dizia que que vas a hacer en Santa María?! como se parar naquele lugar fosse a mais louca das atitudes. depois pensei no hostal com piscina que havia encontrado na internet e resolvi que não podia ser tão estúpido querer um pouco de água depois de uma semana de 35 graus todas as tardes.

gosta do meu trabalho?

receba novidades por e-mail: assine a newsletter.

apoie minha produção e receba em casa o zine rabiscologia.