olivia maia - escritora desterrada.

tanto vazio

[…] quando a gente se deixa corromper por essas ausências que chamamos recordações e se deve remendar com palavras e com imagens tanto vazio que não se pode preencher.

Julio Cortázar, “Relato com um fundo de água”,
do livro Final do jogo.

gosta do que eu escrevo?

receba novidades por e-mail: assine a newsletter.

colabore com meu trabalho: compre meus livros ou faça uma contribuição única ou mensal.