olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

blog

textos esporádicos aqui e no medium.

pré-venda de TRÉGUA com precinho de lançamento

Capa do livro TRÉGUA

quem não vai poder colar nos lançamentos de TRÉGUA e ainda quer o livro no preço promocional da campanha de financiamento e das noites de autógrafo, corre aqui na minha loja: http://loja.oliviamaia.net/produto/livro-tregua/

o livro vai estar disponível em pré-venda com o preço de lançamento até comecinho de outubro. corre pra não esquecer o seu!

e pra quem não é de papel, tem também TRÉGUA em edição digital (epub e mobi, sem DRM). o e-book está na loja da Amazon e na Livraria Cultura, mas agora dá também pra comprar diretamente comigo: http://loja.oliviamaia.net/produto/e-book-tregua/

a vantagem: o preço sugerido é 15 reais, como nas outras lojas, mas se a grana tá curta, na minha lojinha dá pra escolher pagar um pouco menos!

me ajuda a divulgar?

pilha de exemplares impressos do livro TRÉGUA.
todos esses exemplares já têm donos!

TRÉGUA por todos os lados

pilha de exemplares do livro TRÉGUA, de olivia maia. um dos livros está em pé com a capa voltada para a câmera.

o livro está pronto, impresso e devidamente despachado a todos que apoiaram via catarse. também a versão digital já foi encaminhada a quem pediu por ela.

agora, você já pode comprar a versão digital na internet:

o livro também está cadastrado no skoob e no goodreads, pra quem quiser adicionar por lá.

lançamento em São Paulo será, tudo indica, no dia 15 de setembro, então pode ir anotando na agenda. assim que eu souber os detalhes de hora e local vou avisar por aqui e pelas redes sociais.

se você quiser o livro impresso e não pode ir ao lançamento, vai ter que esperar mais um pouquinho. só em outubro que ele vai estar disponível pra compra — se sobrarem exemplares, porque são poucos!

(já estou vendo com a gráfica como fica pra imprimir um pouco mais, se for o caso. se quiser garantir um exemplar me manda e-mail pra eu botar nas contas!)

mais uma semana de campanha do TRÉGUA

Card da campanha de financiamento do livro TRÉGUA, com mockup da capa.

falta pouco! até o momento em que escrevo este texto chegamos em 177% da meta. isso significa que vai ter uma noite de autógrafos e lançamento em uma cidade que os apoiadores vão escolher. se chegarmos em 200% da meta, serão DUAS cidades.

também vai ter um cartão postal bonitão (presentinho extra) que todos os apoiadores vão receber.

e pra quem for no lançamento e retirar o livro diretamente comigo, mas já pagou frete: além do cartão postal, vai ter um segundo presentinho. também vou levar edições do zine rabiscologia pra vender com preço promocional.

TRÉGUA já está com capa e diagramação prontas e lindas, aliás. e já estou em contato com a gráfica!

estou preparando os ebooks, que serão enviados sem DRM aos apoiadores que selecionarem uma opção de recompensa com o livro digital. depois da campanha, a edição digital vai estar disponível só nas lojas, tipo Amazon e Kobo etc.

para as ilustrações já providenciei uns papéis legais pra quem escolheu opção de recompensa com original (só mais DUAS disponíveis, aliás; se quiser ilustração original melhor correr).

e já falei que gosto demais desse livro? acho que é uma das melhores coisas que já escrevi. e estou dizendo isso desde 2011, quando terminei a primeira versão. deve ter algo de verdade nisso aí. sem contar que ele me ensinou um monte. um tanto de revisão e re-revisão e ajustes e encontrar o tom e o ritmo e não desesperar o leitor com experimentações estilísticas (quer dizer, né: elas continuam lá, mas espero que sem desesperar ninguém).

pra participar da campanha de financiamento você só precisa ir à página do projeto e escolher uma das opções de recompensa: quer livro digital, impresso, ilustração? na página do projeto tem todas as opções pra você escolher. você pode pagar com cartão de crédito ou boleto. apoiando, você vai receber o livro antes de todo mundo, além de poder escolher levar ilustrações e um zine exclusivo, que só vai estar disponível pra campanha de financiamento (e talvez no lançamento, mas em tiragem muito limitada).

falta só UMA SEMANA. na próxima segunda, dia 4 de junho, é o último dia pra garantir o apoio. anote aí na agenda e programe um alarme no celular pra não esquecer!

dois livros que me inspiraram e acompanharam quando escrevi TRÉGUA

1. 62 modelo para armar, do Julio Cortázar: fiz referência a ele na epígrafe, com um trecho do capítulo 62 de Jogo da Amarelinha. não sei exatamente por quê esse livro me marcou tanto, na verdade. é um livro bem maluco. mas deu uma luz: uma forma possível de escrever; os personagens que se trombam pra lá e pra cá, sem saber aonde estão indo. o ritmo do texto. aliás, bônus: o livro Os prêmios, também do Cortázar, que eu estava lendo quando comecei a escrever TRÉGUA. começava a ler e de repente tinha que parar de ler pra escrever. se não saía a escrita, bastava ler mais um pouquinho. nenhuma relação de temas, diga-se de passagem, mas funcionava.

a primeira página de 62 modelo para armar.

2. Fever Pitch (Febre de bola), do Nick Hornby: existe talvez esse sentimento que só quem esteve no estádio de futebol vendo seu time jogar pode entender. talvez seja um exagero. mas é um sentimento que não se desfaz, não desaparece. esse livro do Hornby, nesse sentido, foi um espelho necessário. desastres à parte, existe uma mágica. esse livro é um manifesto de amor ao futebol. recomendo também a quem nunca entendeu qual a graça de um bando de marmanjo correndo atrás de uma bola.

trechinho do livro.

TRÉGUA continua em financiamento coletivo no Catarse até dia 04 de junho. a meta principal já foi alcançada mas ainda dá pra apoiar e escolher uma das recompensas exclusivas da campanha de financiamento. e tem metas estendidas!

do mestre Marçal Aquino

entrevista que Marçal Aquino deu pro Jornal do Brasil.

no finalzinho, o entrevistador pergunta:

Que novo autor brasileiro você considera imperdível hoje?

a resposta: “Olivia Maia. Produz policiais de talento, o que é muito saudável e estimulante num universo de predomínio masculino.”

poxa poxa poxa que honra, Marçal. 💚

uma das coisas que aprendi com Marçal foi que dá pra fazer literatura policial e ainda assim fazer literatura. e outra, que mudou completamente minha forma de escrever: escrever tem que ser um pouco como ler. se eu já sei tudo que vai acontecer, morre um pouco a graça de continuar escrevendo.


e já viu o projeto do meu romance TRÉGUA, no catarse? estamos quase batendo a primeira meta estendida!