olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

tag: blog

murphy e seus amigos

,

eu tenho aqui umas coisas pra publicar no blog e um monte de coisa pra próxima edição da newsletter e esse remedinho novo até que me está dando uma boa pilha pra existir mas nas últimas semanas a coelba (os caras da eletricidade) andaram trocando postes e cortando a luz e quando não era a luz era a internet porque a coelba arrebentava os cabos e os caras da internet tinham que ficar correndo atrás deles pra todo lado pra remendar os estragos; antes disso o blog passou pela migração de servidor e enfim enfim. eu vou organizar essas coisas todas que eu tenho pra publicar e escrever a newsletter mas hoje eu dei aula de inglês pra cinco turmas de crianças de seis a dez anos e não tenho forças nem pra responder e-mail.

por que eu não uso maiúsculas

, ,

primeira resposta: hábito.

segunda resposta: me parece mais bonitinho.

você pergunta: mas por quê?

nem lembro quando foi que parei com essa de botar maiúscula no começo da frase. quando escrevo meus romances, meus contos, sou uma pessoa comportada e faço tudo de acordo com a norma padrão da língua portuguesa etc (mais ou menos, às vezes eu como uma vírgula pra obrigar o leitor prender a respiração). na internet, nas mensagens do celular, parei (desabilitei o corretor ortográfico do celular porque não aguento ele capitalizando minhas pobres palavras).

esse negócio de maiúscula e minúscula, afinal, é uma mania relativamente recente na história da escrita. antes, maiúsculas e minúsculas nem se misturavam. houve uma época em que se usava maiúscula só pra marcar importância (daí o uso com os nomes próprios) e mesmo hoje em dia algo desse hábito se mantém. tem muito brasileiro que acha que tem que capitalizar todas as palavras num título, por exemplo. faz parecer importante, né? a gramática do português diz que isso não existe. puro anglicismo.

e se existe o ponto final, por exemplo, a maiúscula seguinte acaba sendo uma redundância.

ou não?

a internet não precisa de maiúsculas.

uns ajustes

andei fazendo uns ajustes aqui no blog, simplificando o espaço, errando a edição do código e apagando tudo, descobrindo o erro e corrigindo depois de entrar em pânico e quase me jogar pela janela.

também tirei os comentários (a conversa nos comentários deve ter morrido por volta de 2009 e a gente esqueceu de enterrar), mas sempre será possível entrar em contato comigo pela página de contato. que a conversa continue por e-mail, ou no twitter (tem botão pra compartilhar aqui no pé do post).

vale um pouco dizer que minha viagem está chegando ao fim. já estou alugando uma casinha em Lençóis, na Bahia, e vou ver se crescem umas raízes nos próximos meses. então é boa hora também pra organizar a casinha online. a próxima newsletter já está quase pronta pra ser enviada e as seguintes já estão ganhando forma (pelo menos na minha cabeça).

dê um grito se estiver em São Paulo. eu estou só até o dia 17 ou 18. depois volto correndo (mais ou menos, porque a viagem de ônibus dura umas 30 horas) pra minha casinha nova. enquanto isso, estou preparando algumas novidades e tomando coragem pra editar e selecionar um ano de fotos de viagem que estou devendo aqui pro blog.

ops ops.

olivia na patagônia

esse teclado suíço-alemao nao tem til entao vamos gringando.

(também é um teclado QWERTZ o que significa que o Z e o Y estao trocados além de todos os acentos estarem nos lugares errados.)

que é por um breve status update: estou em San Martín de los Andes, o outro point de esqui da Argentina, que obviamente no verao é um point de balneários no lago e gente com grana desfilando pelas ruas.

o lago Lacar em San Martín de los Andes.

o lago Lacar em San Martín de los Andes.

encontrei Oliver em Uspallata depois de sair de Mendoza e de lá tocamos a Malargüe; depois uma looonga viagem a Copahue passando pela cidade de Neuquén pra comprar uma barraca e colchonetes pra dormir na barraca; desde aí estamos em camping: Copahue, Villa Pehuenia, San Martin de los Andes. nao temos gás pra cozinhar e cozinhamos com lenha e pedras e qualquer improvisaçao de grelha pra apoiar a panelinha. fizemos até um RISOTO.

nossa cozinha em Villa Pehuenia.

nossa cozinha em Villa Pehuenia.

estou aprendendo a usar esse computador com esse teclado torto e instalando as coisas etc. ainda tem muito pra fazer e muito backup pra restaurar, entao preciso de um pouco mais de paciência. sem contar que estou aqui curtindo a companhia etc.

a newsletter deve sair em breve que eu comecei a escrever a mao e preciso passar pro computador. também as fotos dos últimos lugares que tem bastante desde Mendoza com minha mae fazendo rappel, o Aconcagua e tudo mais. pra seguir acompanhando em tempo (quase) real é só ficar de olho nas fotos que vou tirando com o celular.