olivia maia - escritora desterrada. meio artista.

tag: blog

… and we’re back

, ,

ops.

tivemos um probleminha aqui com o domínio (ops ops) mas já está tudo de volta ao normal. vou retomar os relatos, que na verdade não são muitos, porque foram uns dias meio estranhos (pra não dizer que foi uma montanha-russa). vou acabar escrevendo mais sobre tudo isso na newsletter que deve sair, pra variar, com atraso. mas é que, né.

não tá fácil.

já estou em Mina Clavero, no começo do caminho rumo ao sul, digamos. estou apaixonada por esse lugar e não quero ir embora nunca mais. que é quando você desce na rodoviária e rola amor à primeira vista, não sei explicar (na verdade já fui me apaixonando enquanto ainda no ônibus, na estrada). talvez por aqui esteja minha casinha.

passarei natal e ano novo na cidade de Mendoza com a mama e depois sigo ao sul da província e enfim Neuquén, e a imensa Patagônia. se tiver férias entre janeiro e fevereiro e quiser me encontrar pr’aqueles lados me avisa.

andanças e internet inexistente

, , ,

informo que estou em Fiambalá, província de Catamarca, e continuo sem internet ainda que já tenha todos os posts escritos e todas as fotos selecionadas e a newsletter pronta etc etc.

também que quebrou a tela do meu kobo e que merda de vida não ter um livro pra ler.

me resta… escrever.

estão paciência.

daqui vou à Córdoba ou ao Chile, ainda não decidi. de qualquer forma maiores chances de internet.

(tenho fotos as mais lindas da puna ao norte de Catamarca. aguenta aí que eu já volto. quem sabe me meto um dia num cyber ou algo assim.)

pendências e previsões

,
  • 23 páginas de revisão
  • 9 e-mails pra responder
  • 1 newsletter pra finalizar e enviar
  • 1 álbum de fotos pra selecionar e publicar
  • 4 posts pra escrever
  • 13 posts pra programar e publicar

suposta previsão de 5 dias sem internet em Antofagasta de la Sierra (puna catamarquenha) a partir de: amanhã à tarde.

corre.

mais uma atualização: internet del pueblo

ops que ess não é mais um relato de viagem daqueles que eu quero programar. mas era pra dizer que finalmente tenho internet, ainda que não muito rápida e ainda que não no quarto: estou num povoadinho chamado Angastaco entre Molinos e Cafayate, aqui pelo meio dos valles Calchaquíes, e tem wifi grátis da municipalidade rolando por todos os lados.

mais: estou numa hostería top (top Angastaco) com café da manhã e quarto privado ao lado da praça no coração do povoado por menos de 30 real (90 pesos). retomarei minhas pendências internéticas e seguirei com minhas pendências computadorísticas (trabalhinho de revisão) aqui sentada na enorme varanda da hostería escutando os passarinhos e vendo a gente passar.

quatro dias sem internet

em Iruya ultra-norte argentino povoado metido num encontro de quebradas entre miles de montanhas; foi morrer uma antena e toda a região ficou sem internet. estou agora em La Quiaca a 3440 metros de altitude, cruzei fronteira (comprei estoque de folhas de coca) e voltei e tenho mais 3 meses de visto no passaporte. voltamos então à programação normal donde eu retomo meus relatos atrasados e vou programando os álbuns de fotos.