olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

tag: gatos

onde me canso de enterrar gatos este ano

,

 

Mancha, gato babão, que levou dias pra descer a escada depois da mudança, porque tinha medo da escada. que ontem pela manhã veio comer na varanda. que passou semanas chorando porque todos os gatos conseguiam escalar a cerca e ir passear no terreno do vizinho, menos ele. que aprendeu a sair, mas demorou outra semana pra aprender a voltar. que vinha miando quando eu chamava Faísca à noite, pensando que era com ele. que ficou três dias sem olhar na nossa cara depois de uma tentativa (frustrada) de aplicar nele um antipulgas. que me arranhou todo o braço duas semanas atrás quando fui tentar tirar ele de cima das cenouras na horta. que tinha medo de tudo e todos, mas ficava miando no meu caminho pelo quintal quando queria comida ou cafuné.

que seja essa a consequência de muitos gatos, de dar comida e carinho ou mesmo só comida porque gatos às vezes são assim mesmo. de cuidar desses bichinhos que a gente não pode prender dentro de casa e pra quem não se pode dizer o que fazer, pra onde ir.

seria talvez mais fácil desistir, fechar a porta e ninguém mais entre aqui miando com fome. mas que essa tristeza seja consequência de toda a alegria que esses gatos me trazem, só de olhar pra eles. que vou fazer? desistir dessa alegria?

Mancha (embaixo) e Fred.

os gatos e a metafísica

,

por não exigir muito mais além do que existe; que todos os objetos ao seu alcance são seus brinquedos. porque em uma semana se nota que o bichinho cresceu e você nem fez muito além de pôr comida, trocar a água, limpar a areia. deixar dormir em cima da cama, bem no meio entre um travesseiro e outro. por dizer que não se precisa muito mais do que isso: comida, água, teto, amor. que tanto a gente complica, espera, exige meu deus.

2016-02-19 10.49.17

adotados por um gatinho

12479313_1198262440201371_781308769_n

numa noite em que eu estava trabalhando ele apareceu pra pedir comida. suíço deu leite e pôs de novo pra fora.

duas noites depois ele apareceu outra vez.

demos leite e botamos pra dentro.

no dia seguinte ele já tinha cama, ração pra filhote, caixa de areia. dei vermífugo e cortei as unhas (ele nem reclamou). já sabe usar a areia e já sabe escalar a cama pra se acomodar entre os travesseiros quando a gente não está olhando.

12547740_452653864940997_862091126_n

falta um nome. estamos aceitando sugestões.