olivia maia - escritora desterrada.

tag: são paulo

uns ajustes

andei fazendo uns ajustes aqui no blog, simplificando o espaço, errando a edição do código e apagando tudo, descobrindo o erro e corrigindo depois de entrar em pânico e quase me jogar pela janela.

também tirei os comentários (a conversa nos comentários deve ter morrido por volta de 2009 e a gente esqueceu de enterrar), mas sempre será possível entrar em contato comigo pela página de contato. que a conversa continue por e-mail, ou no twitter (tem botão pra compartilhar aqui no pé do post).

vale um pouco dizer que minha viagem está chegando ao fim. já estou alugando uma casinha em Lençóis, na Bahia, e vou ver se crescem umas raízes nos próximos meses. então é boa hora também pra organizar a casinha online. a próxima newsletter já está quase pronta pra ser enviada e as seguintes já estão ganhando forma (pelo menos na minha cabeça).

dê um grito se estiver em São Paulo. eu estou só até o dia 17 ou 18. depois volto correndo (mais ou menos, porque a viagem de ônibus dura umas 30 horas) pra minha casinha nova. enquanto isso, estou preparando algumas novidades e tomando coragem pra editar e selecionar um ano de fotos de viagem que estou devendo aqui pro blog.

ops ops.

fim de balanço

computadores com sistemas atualizados, backups feitos, fotos em processo de edição e seleção. agora arrumar as mochilas e escolher o que vai de primeira, o que fica numa mala esperando o momento em que a gente esteja parado num lugar pra minha mãe despachar na nossa direção. já fiz e desfiz mala tantas vezes nesses últimos dois anos e ainda assim parece que é a primeira vez.

amanhã um voo pra Fortaleza e uma semana mais ou menos na casa do pai antes de seguir.

(não pergunte pra onde. não sabemos.)

que não é tanto o que assusta, o não saber.

talvez um cansaço genérico depois de dois anos e uns quebrados de viajar, de não parar. e parar alguns dias faz pensar que não é má ideia, parar um pouco.

mas, por ora, esse é o plano: buscar um lugar pra parar. pelo menos até aquele famigerado travel bug se manifestar outra vez e fazer coçar o pé.

mais uma parada logística em são paulo

,

até dia 29 de setembro.

depois, nordeste, começando em Fortaleza pra visitar o pai. o resto do percurso ainda vai ser definido, mas o plano é encontrar um lar por ali entre Ceará e Bahia, provavelmente na costa, talvez na Chapada. o nordeste é grande. aceitamos recomendações e possíveis sofás pelo caminho. é só dar um grito.

em São Paulo é um pouco reordenar a vida, que nesses tempos modernos geralmente significa reordenar o computador, fazer backups, organizar fotos, reinstalar sistema. e ver amigos, tomar cerveja, comer pizza (importante). escalar um pouco. também escrever, que tenho um conto no forno e uns textos pra fazer virar newsletter e/ou post no blog. mas nesse calorzinho e esse ritmo de chegou a primavera não pode ter muita pressa pra fazer as coisas (acho que nunca mais vou saber ter muita pressa pra fazer as coisas).

olivia em são paulo

terminei minha volta patagônica, parei em Buenos Aires e voei pra São Paulo.

mama e Oliver me esperavam no aeroporto.

isso já uma semana, e já estou preparando a mochila pra seguir viagem. ou: “viagem”. até quando a gente continua chamando de viagem o que é a vida?

também esses dias fiz trinta anos.

ainda não publiquei nada de fotos embora já tenha todas selecionadas. é que vou me enroscando com outras coisas e a verdade é que quase nunca tenho o computador ligado. nem posso dizer que a culpa é do teclado suíço-alemão.

aí que resolvi umas pendências burocráticas e já estou pronta pra ir embora. faltaria teoricamente tomar vergonha na cara e atualizar fotos escrever newsletter etc. tenho uma alegria gigante morando dentro de mim que fica rindo sozinha até mesmo quando estou mei triste mei entediada mei ansiosa com o futuro.

parece que o mundo fica enorme e ele é todo meu. pode ser o suíço, pode ser esses meus livros nas estantes, pode ser a pilha de roupas pra meter dentro da mochila.

eu nem sei.

com certeza não é a cidade de São Paulo.