uma semana rabiscando.

uma semana pra lembrar o que eu sou e o que eu posso fazer. pra lembrar que eu sou escritora, claro; mas não é só isso. que eu posso fazer arte, a minha arte. e que existe uma arte que é minha.

uma semana.

o retorno é bom, sim, dá uma alegria; saber que eu posso fazer algo que tem sentido pra mim e que isso tem sentido também pra outras pessoas. inspirar. mas a alegria maior está em fazer: em rabiscar. em permitir-me rabiscar. de repente todas as ideias mirabolantes de ilustração, texto e artes diversas (etc etc etc) voltam na minha cabeça, ficam rondando minha mesa e as canetinhas. todas as ideias que sempre estiveram aí mas que.

nada. não tinha motivo pra deixar as ideias todas assim, abandonadas.

fiquei mais de dois anos viajando nessa pilha de “me encontrar” e descobrir o que eu queria fazer, mas só fui descobrir mesmo dois anos depois da viagem terminada, quando comecei a reencontrar a rotina.

pior (ou melhor?): nenhuma resposta mirabolante. uma resposta que esteve sempre presente, todo tempo; eu que não estava prestando atenção. era tão óbvio.

o projeto rabiscologia, no apoia.se, já tem mais de 10 apoiadores. se você tem vontade de participar, colaborar, rabiscar: dá uma espiada na página, veja se alguma das opções de assinatura/apoio te parece interessante. tem um zine mensal e artes digitais ou impressas. o zine começa a ser enviado em novembro, mas pra receber essa primeira edição tem que confirmar o apoio até o final de setembro!

se ficar com vontade de rabiscar também, me avisa. compartilha no instagram com a tag #rabiscologia.

essa coisa de autopromoção continua meio esquisito pra mim. se puder me ajudar com divulgação, eu agradeço demais! avisa os amigos, os colegas de trabalho… vai ser bem massa.