o peso das coisas

chegamos em Lençóis com duas mochilas grandes, três mochilas pequenas e uma barraca. as mochilas tinham roupas, equipamento de camping com isolante e saco de dormir, os computadores, câmeras fotográficas, equipamento de escalada com corda de 70 metros, documentos e miudezas mais essenciais.

alugamos uma casa, passamos uma tarde na cidade de Seabra e compramos duas sacolas grandes de coisas práticas: filtro de barro, frigideira, tábua de cortar, travesseiros, uma almofada, liquidificador, balde, bacia, pano de prato, alguns utensílios de cozinha. uma amiga nos deu de presente um conjunto de roupa de cama.

fomos a São Paulo com duas mochilas pequenas e voltamos com mais outra pequena e duas grandes cheias de roupas, uns livros, eletrônicos, pastas de documentos, miudezas decorativas, material de escritório e de desenho, ferramentas, utensílios de cozinha, toalhas, roupa de cama.

pelo correio, minha mãe e meu editor enviaram alguns exemplares dos meus livros.

adotamos uma gatinha. a veterinária deu a ela uma bolinha com guizo de presente.

compramos em Lençóis um roteador, uma estante baixa de aço, uma mesa de madeira comprida pra trabalhar e dois banquinhos, uma caixa de pintura pra usar como caixa de areia de gato, um estabilizador, uma raquete elétrica pra matar moscas e muriçocas, um chapéu de palha com aba larga. ganhamos camisetas do trabalho. com dois pedaços longos de cano pvc, o suíço confeccionou uma engenhoca para prender a primeira costura antes de começar a escalada.

compramos um terreninho cheio de pedras e uma jabuticabeira, luvas pra limpar o mato com facão e enxada emprestados, arame farpado e mão de obra pra montar a cerca.

pela empresa de ônibus, minha mãe enviou uma encomenda com a casinha de transporte de gatos, uma caixa de areia de verdade, coleira, um cobertor, três pares de sapato, alguns livros, uma prancheta.

para quem se acostumou a fechar a mochila em menos de quinze minutos e sair caminhando rumo ao próximo ônibus, temos coisa demais.

você se acostuma a medir suas coisas pelo tempo que leva mudar de um lugar a outro; o peso nas costas e nos braços.

são quatro mochilas grandes, quatro mochilas pequenas, algumas caixas, a mesa, os banquinhos, a estante de aço, o filtro de água.

a mudança de casa não pode mais ser feita de uma vez; precisa um carro ou algumas viagens morro abaixo e morro acima. ou: duas viagens de carro e uma viagem com a mesa na pickup do seu Arlindo dono da loja de móveis que mui camarada quebrou esse galho pra gente.