A Jornada: “Desumano”

Queremos ser inocentes tanto quanto o Márcio quer. Queremos que ele se lembre o que aconteceu e que tudo isso acabe, esse nervoso, esse sofrimento, viramos a página sempre esperando uma solução na próxima folha. E ela não vem, e não podemos parar de ler. Só nos resta ler aquele mau humor contagiante, que impregna nosso dia depois da leitura do livro e nos deixa entre tristes e pensativos.

Resenha de Desumano publicada pelo Emanuel Campos no seu blog A Jornada, em 08/02/2013.

[Leia o post.]