olivia maia - escritora e ilustradora desterrada.

tag: literatura

TRÉGUA: projeto no catarse

eis, finalmente, a campanha de financiamento pra publicação de TRÉGUA, meu último romance.

**rufam os tambores**

a história se passa em março de 2011, quando por aqui já se falava muito em copa do mundo, construção de estádio, qualidade FIFA e essa coisa toda. os personagens do romance até que tentam passar incólumes por toda essa comoção, mas pelo jeito a sorte estava nostálgica de cantorias futebolísticas.

a sinopse eu adianto pra vocês:

Março de 2011: em três anos o país receberia um dos eventos mais importantes do futebol mundial, mas o tema da preparação e construção de estádios já rondava os meios de comunicação desde três anos antes. Téo e Elisa, no entanto, parecem à margem de toda a comoção: ela não gosta de futebol, e ele não parece se interessar por muito mais do que acompanhar o primo argentino ao estádio quando visita a família em Buenos Aires.

Juntos eles mantêm uma agência de investigação particular e uma amizade de vinte anos; acostumados que estão em se meter na vida alheia, acabaram por esquecer o peso de seus próprios segredos. O futebol? Da parte de Téo, uma paixão abandonada pelo time argentino, por um estado de espírito, pelo melhor amigo dos tempos de colégio. Elisa e a origem de seu desconforto com o esporte: o pai fanático, um filho ausente.

Mas por que insistir em investigação sobre o superfaturamento na construção de estádio da copa do mundo — eles que se acostumaram a seguir amantes e cônjuges adúlteros — se sequer foram contratados para isso? Como lidar com um filho incapaz de se expressar para além de um amor despropositado por um time de futebol? Que fazer com a busca impossível que parece ter se tornado encontrar a filha do fotógrafo Alexandre, desaparecida, levada pela mãe seis anos antes?

Com uma improvável mescla de ação, romance, oportunidades perdidas e reencontros inesperados — embora talvez seja o caso de duvidar um pouco das intenções do narrador —, Trégua é uma história quase policial sobre paixões, futebol, desencontros e essa eterna dificuldade por se fazer compreender.

de minha parte eu só posso dizer que esses personagens também não ajudam muito a própria sorte. como convém a personagens de romances, essa gente teimosa, vocês bem sabem.

preparei uma campanha com recompensas legais pra quem quiser apoiar meu trabalho e fazer parte desse projeto: além do livro impresso, vai ter edição digital, ilustrações impressas e originais e um zine especial exclusivo limitado super super. tudo devidamente assinado e com amor.

os detalhes todos estão na página da campanha, junto de um trechinho pra quem ainda não conhece minha escrita de ficção, explicações sobre prazos e orçamento, metas estendidas (bora bater todas elas e fazer noite de autógrafos em uma ou duas cidades escolhidas por você?) e… atenção atenção:

um VÍDEO.

sim, sim. você vai poder ver minhas mãos falantes.

são muito eloquentes minhas mãos, inclusive.

temos então mais ou menos dois meses pra bater todas as metas e fazer esse projeto acontecer. e a campanha de financiamento é FLEX. quer dizer: se a meta principal não for alcançada vai ter livro mesmo assim.

e vou mandar livros e recompensas pra qualquer lugar do mundo. sejamos afinal um pouquinho megalomaníacos.

pra quem quer livro e vai apoiar: eba! se puder garantir o apoio o quanto antes, melhor! ajuda a garantir a boa visibilidade do projeto na página do Catarse, incentiva mais gente a apoiar, me permite começar a preparar logo as recompensas e, principalmente, não me mata de ansiedade (importante não matar a autora de ansiedade).


escrito originalmente para os assinantes da minha newsletter.

novo projeto: RABISCOLOGIA

quem assina a newsletter já sabe; agora, chegou o momento de contar pro mundo.

acabei de lançar um novo projeto:
rabiscologia é a ciência do rabisco. é um espaço de estudo, experiências, testes e, principalmente, um espaço de liberdade. um espaço onde manda a louca da casa, aquela, a imaginação.

é também o novo nome da newsletter e de um zine mensal, que começa a existir a partir de novembro.

epa epa epa como assim?

pois: a Olivia escritora agora assumiu que é também um pouco Olivia artista, desenhista, rabiscadora. e pra poder compartilhar meus novos rabiscos, resolvi criar uma página na plataforma apoia.se. lá, você vai poder assinar o zine impresso por 15 reais mensais, e ele vai até você por correios a partir de novembro

além disso, pode ainda assinar um pacote extra pra receber, além do zine, um rabisco assinado, impresso, todo bonitão.

e pra não deixar ninguém de fora, criei ainda outras faixas de apoio, pra quem não quer mais papel nessa vida ou está precisando economizar. todas elas garantem uns presentinhos eventuais e participação em sorteios pra ganhar rabiscos e outras artes que eu inventar por aqui.

RABISCOLOGIA, o zine

o zine é um espaço de experimentação. é texto, ilustração, fotografia, rabiscos. uma mistura de tudo isso. rabiscologia vai ser principalmente uma surpresa, mas uma surpresa sincera. um pedaço de mim, como artista, na sua caixa de correios. o formato é A6 e o papel pode variar, assim como as cores na impressão.

a primeira edição vai ser especial: vou participar este ano do inktober, e produzir uma ilustração por dia durante o mês de outubro (bora participar também?). em novembro, vou montar a edição ZERO de rabiscologia com uma coleção das minhas ilustrações favoritas.

mas olha só: pra receber a edição zero, tem que confirmar o apoio até dia 30 de setembro. isso por causa da forma como o apoia.se repassa as contribuições (demora um pouquinho). mas só demora o primeiro, prometo. dali em diante, é só manter a assinatura em dia que você recebe um por mês mesmo.

sorteio extraordinário inktober

pra comemorar minha alegria em compartilhar esse projeto, resolvi também fazer um sorteio ultra mega master especial pra quem apoiar até o final de setembro: um sorteio dos originais produzidos durante o inktober. TODOS ELES. e também não importa o valor de contribuição: todos os apoiadores vão concorrer. o sorteio vai rolar em novembro, mas só participa pra quem assinar até 30 de setembro.

bora participar?

e outra: o maior apoio que você pode me dar nesse momento é a sua ajuda com divulgação! corre na página do projeto e manda o link pros amigos e pro vizinho e pro chefe e pra quem mais puder se interessar. está tudo explicadinho por lá.

e vai se preparando pra começar a rabiscar também.

mais do que um leitor

El oficio literario es de lo más paradójico: es verdad que escribes en primer lugar para ti mismo, para el lector que llevas dentro, o porque no lo puedes remediar, porque eres incapaz de soportar la vida sin entretenerla con fantasías; pero, al mismo tiempo, necesitas de manera indispensable que te lean; y no un solo lector, por muy exquisito e inteligente que éste sea, por mucho que confíes en su criterio, sino más personas, muchas más, a decir verdad muchísimas más, una nutrida horda, porque nuestra hambruna de lectores es una avidez profunda que nunca se sacia, una exigencia sin límites que roza la locura y que siempre me ha parecido de lo más curiosa.

Rosa Montero, La loca de la casa

contra o próprio preconceito

Para mí el famoso compromiso del escritor no consiste en poner sus obras a favor de una causa (el utilitarismo panfletario es la máxima traición del oficio; la literatura es un camino de conocimiento que uno debe emprender cargado de preguntas, no de respuestas), sino en mantenerse siempre alerta contra el tópico general, contra el prejuicio propio, contra todas esas ideas heredadas y no contrastadas que se nos meten insidiosamente en la cabeza, venenosas como el cianuro, inertes como el plomo, malas ideas malas que inducen a la pereza intelectual. Para mí, escribir es una manera de pensar; y ha de ser un pensamiento lo más limpio, lo más libre, lo más riguroso posible.

Rosa Montero, La loca de la casa