Etiqueta / pedaços

    Carregando post...
  • as palavras e o silêncio (talvez um poema)

    essas coisas que ainda não posso não quero não devo publicar. ainda querer ser; alguma coisa. ou por pensar que é necessário ser. nada é necessário coisa nenhuma. que fácil voltar ao buraco, esse espaço escuro e aconchegante e — com pouco ar é verdade, quem precisa de ar hoje em dia; que fácil sentir…

  • do absurdo (talvez um poema)

    o sentimento do absurdo. ver tantas coisas tão lindas e compreender o tamanho da intolerância humana, o tamanho da impossibilidade, da incomunicabilidade, da falta de boa vontade. perder a medida das coisas e não saber transformar mais nada em palavras. porque transformar em palavras pudesse ser medir; abraçar o mundo e transformá-lo pelas lentes da…

  • mais uma vez um começo

    comecei a escrever meu próximo livro e de repente me saíram quase duas páginas. não sei se presta, ainda mais porque o narrador me veio com Juro que não queria começar a contar essa história desse jeito. e se eu achava que ainda sabia muito pouco sobre esses personagens, descobri logo que esse Bernardo é…

  • começo possível para um livro embrião

    Às vezes penso que eu podia enlouquecer. Num ímpeto de desprendimento deixar de me importar com as coisas, com as pessoas, com as tabelas e as matemáticas e deixar o mundo acontecer. Me livrar dessa tensão, essa atenção, todo tempo, desamarrado de um eterno estado de alerta. Sim: que enlouquecer fosse a solução para todos…

  • um aniquilamento

    Téo passou a mão nos cabelos para penteá-los para frente, como sempre fazia por hábito ou vício ou o terror porque as entradas cada vez mais aparentes. Quis voltar a atenção ao jogo de futebol e deixou um pouco o silêncio com a voz do narrador e o murmúrio da torcida, ainda que jogo de…