Etiqueta / pedaços

    Carregando post...
  • primeiro capítulo de TRÉGUA

    buena. vai aí o primeiro capítulo de TRÉGUA, o livro que acabei de escrever, filhotinho. ainda estou mexendo aqui e ali, põe vírgula tira vírgula etc, mas na essência é isso mesmo, e gosto dele. na verdade, estou me preparando para voar mais longe. ímpetos terríveis de voar mais longe. que tal? diz aí, hein…

  • tão doce aniquilamento

    Porque solidão é coisa: massa viscosa que ocupa e cria vazios, vazio maciço e volumoso que se alarga preenchendo feito líquido os espaços mais ocultos e esquecidos do ser. Que é então única maneira de se manter são preencher esses espaços com coisa outra por tentativa de se espantar o vazio, então trabalho e futebol…

  • um corpo que instável hesita

    Então o artista de quem não mais de falava e uma morte por excesso de vida. Afogo-me em minha vida, ele teria escrito, porque olhava ao redor e vida, seus quadros o encaravam e vida, toda a arte dos colegas e vida, as resenhas positivas nos meios de comunicação e vida, uma criança que chora…

  • a vida secreta das nuvens

    me enganando mais uma vez, comecei — acho que comecei — a escrever outro livro. outro, não-policial. o título é esse aí. como começa ainda estou brigando, mais eis um começo possível: Li em algum lugar que três da manhã é a hora dos suicidas. Sei que foi a essa hora que meu pai tomou…